Caro visitante,

Reparámos que tem um Ad Blocker (software de bloqueio de publicidade) ativo.

A informação tem valor. O Futebol 365 disponibiliza todos os seus conteúdos de forma gratuita e de livre acesso. Os anúncios ajudam-nos a pagar a informação que consulta todos os dias. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker apenas para o Futebol 365.

Esperamos a sua compreensão.

Obrigado.
Futebol 365
Crónica: Novo ‘chocolate’ suíço na despedida do Benfica da ‘Champions’
por José Pestana c/Lusa, publicado a 05-12-2017 às 22:25
O Benfica perdeu hoje com o Basileia, por 2-0, e confirmou a pior prestação de uma equipa portuguesa na Liga dos Campeões de futebol, ao terminar a fase de grupos com um pleno de derrotas.

A campanha paupérrima dos tetracampeões nacionais terminou como começou, somando o sexto desaire no mesmo número de jogos e apenas um golo apontado, tendo sido 'castigados' com golos de Elyounoussi (05 minutos) e Oberlin (65), que, por outro lado, asseguraram o apuramento do octocampeão suíço para os oitavos de final.

Além do último lugar do grupo A, que já estava confirmado à entrada para esta derradeira ronda, o Benfica entrou para história pelos piores motivos, passando a ser a equipa portuguesa com pior registo na fase de grupos da prova 'milionária' da UEFA, recorde que até agora pertencia ao Sporting, que em 2000/01 terminou com dois pontos.

Já sem qualquer objetivo europeu pela frente, a não ser a salvação da 'honra' depois de uma campanha muito aquém do expetável para um campeão nacional e cabeça de série, o Benfica apresentou-se com várias alterações no 'onze', confirmando-se estreia a titular de João Carvalho, num meio campo ainda composto por Samaris e Pizzi.

Jardel e Pizzi foram mesmo os únicos 'sobreviventes' do 'clássico' com o FC Porto, sendo que Svilar regressou à baliza e Lisandro López rendeu o 'capitão' Luisão no centro da defesa.

Seria precisamente esse setor a conceder enormes facilidades nos instantes iniciais, as quais foram aproveitadas pelos suíços, com Lang a cruzar para a entrada fulgurante de cabeça de Elyounoussi, que abriu o marcador.

As tentativas de resposta do Benfica surgiram amiúde, através de cantos ou de remates de longe, mas sempre sem sucesso, sendo demasiado evidente a incapacidade dos 'encarnados' para 'ferir' o Basileia.

Os helvéticos estavam confortáveis no jogo, perante um adversário frágil, que continua a não apresentar qualquer trabalho coletivo, com e sem bola, além de fazer depender o seu jogo do improviso das individualidades. Quando estas não aparecem, a equipa ressente-se.

À semelhança da grande maioria dos encontros desta época, o Benfica foi um conjunto apático, sem dinâmica ofensiva ou ligações próximas para fazer fluir o jogo, pelo que continua a ser uma incógnita o tal "processo" que Rui Vitória tantas vezes refere, tendo em conta a completa ausência de automatismos ao fim de 23 partidas oficiais e seis meses de competição.

Seferovic, que surgiu muito isolado na frente, ainda tentou dar um pontapé na 'monotonia' que afetava as 'águias, mas viu Vaclík opor-se com uma grande intervenção. Porém, foi o campeão suíço a estar mais perto de aumentar a vantagem, não fosse um corte providencial de Jardel, a evitar que a bola chegasse em perfeitas condições para Oberlin finalizar.

O intervalo poderia ter sido bom 'conselheiro' para os 'encarnados', mas o que se viu na etapa complementar foi mais do mesmo e há que realçar a coragem dos adeptos que estiveram na Luz, enfrentando as baixas temperaturas e o futebol pobre da sua equipa.

À semelhança do que vinha acontecendo, as bolas paradas pareciam ser a única forma de o Benfica se aproximar com perigo da baliza de Vaclík, mas as tentativas de Lisandro López, sobretudo, nunca encontraram o caminho do golo.

Rui Vitória ainda recorreu a Jonas, quando faltava meia hora para o final, mas o goleador brasileiro pouco veio acrescentar, acabando mesmo por ver a sua equipa sofrer novo golo, numa bola parada estudada, que teve Akanji como intermediário antes do cabeceamento de Oberlin ao segundo poste.

Este seria o 'golpe de misericórdia' de um Basileia que na realidade pouco arriscou, mas que soube aproveitar os erros alheios, que são inadmissíveis a este nível, e que só não piorou a imagem do Benfica porque Lang e Steffen não acertaram no alvo.

Programa da jornada:

Terça-feira, 5 de Dezembro de 2017
Benfica - Basel, 0 - 2
Barcelona - Sporting, 2 - 0
Man Utd - CSKA, 2 - 1
Celtic - Anderlecht, 0 - 1
Olympiakos - Juventus, 0 - 2
Bayern München - PSG, 3 - 1
Roma - FK Karabakh, 1 - 0
Chelsea - Atlético Madrid, 1 - 1

Quarta-feira, 6 de Dezembro de 2017
Tottenham - Apoel, 3 - 0
Liverpool - Spartak, 7 - 0
Feyenoord - Napoli, 2 - 1
Maribor - Sevilla, 1 - 1
FC Porto - Monaco, 5 - 2
Shakhtar - Man City, 2 - 1
RB Leipzig - Besiktas, 1 - 2
Real Madrid - Dortmund, 3 - 2

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.
Notícias Relacionadas
Comentários
JOGOS E RESULTADOS
loading
A carregar...
F365 NO FACEBOOK
SONDAGEM
Quem é o responsável pelo atual mau momento do Benfica?
FORA DE JOGO
Governo pede responsabilidade e bom senso e anuncia mudanças legislativas
Governo pede responsabilidade e bom senso e anuncia mudanças legislativasO secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, pediu hoje em ...
Euromilhões de terça-feira com mega 'jackpot' de 135 milhões de euros
Euromilhões de terça-feira com mega 'jackpot' de 135 milhões de eurosO concurso do Euromilhões de terça-feira vai ter um ''jackpot'' de 135 milhões de euros, ...
Homem que atropelou Marco Ficini diz que «nunca teve intenção» de matar
Homem que atropelou Marco Ficini diz que «nunca teve intenção» de matarO homem acusado de atropelar mortalmente o adepto italiano Marco Ficini, junto ao Estádio da ...
Futebol na Televisão: Os jogos que pode ver durante este fim-de-semana
Futebol na Televisão: Os jogos que pode ver durante este fim-de-semanaConfira a lista dos jogos que poderá acompanhar em direto, durante este fim-de-semana, nos canais ...
© 1997-2017 Futebol 365
Todos os direitos reservados