Caro visitante,

Reparámos que tem um Ad Blocker (software de bloqueio de publicidade) ativo.

A informação tem valor. O Futebol 365 disponibiliza todos os seus conteúdos de forma gratuita e de livre acesso. Os anúncios ajudam-nos a pagar a informação que consulta todos os dias. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker apenas para o Futebol 365.

Esperamos a sua compreensão.

Obrigado.
Futebol 365
Crónica: Jogo entre Paços de Ferreira e Marítimo termina sem golos
por Henrique Linhares c/Lusa, publicado a 13-01-2018 às 21:32
O Paços de Ferreira e o Marítimo empataram hoje a zero, em jogo a contar para a 18ª jornada da Liga NOS.

O Paços, cuja última vitória para o campeonato aconteceu a 20 de outubro, na receção ao Estoril-Praia (1-0), queria deixar uma boa imagem a João Henriques, sucessor de Petit no comando técnico, e foi quase sempre melhor em todos os capítulos do jogo, mas não conseguiu materializar em golos as oportunidades criadas, face a um Marítimo mais contido, procurando recuperar de três derrotas consecutivas.

O Paços, com Filipe Anunciação (na bancada por castigo) e Miguel Moreira (no banco de suplentes) a fazerem a transição de Petit para João Henriques, presente no estádio, mas apenas apresentado na segunda-feira, repetiu o ‘onze' que empatou 1-1 com o Portimonense.

Este sinal de confiança foi bem recebido pelos jogadores pacenses, sempre mais ativos e dinâmicos na procura da baliza contrária. Mesmo sem impor um ritmo elevado ao jogo, o Paços teve mais posse, iniciativa, cantos e remates.

Ricardo, recordista pacense na I Liga, agora com 186 jogos (mais dois do que Pedrinha e três para Paulo Sousa), protagonizou o primeiro sinal de perigo, mas o cabeceamento, na sequência de um pontapé de canto, saiu por cima.

Pouco depois, aos seis minutos, Xavier, desmarcado por André Leão, venceu a oposição de Zainadine, num movimento em diagonal da esquerda para o meio, e rematou, levando a bola a passar muito perto do poste esquerdo de Charles.

O Marítimo, com quatro alterações comparativamente ao jogo de Alvalade e à goleada (5-0) sofrida frente ao Sporting (Zainadine, Ibson, Ricardo Valente e Jean Cléber substituíram Dráusio, Edgar Costa, Gamboa e Filipe Oliveira, os dois últimos relegados para o banco de suplentes), foi uma equipa quase sempre na expectativa, raramente pressionou o portador da bola e juntava muitos elementos no processo defensivo.

Esta estratégia garantia superioridade e algum conforto no processo defensivo, procurando reagir aos 10 golos sofridos nos últimos três jogos do campeonato, mas tirava poder de fogo no ataque, com Rodrigo Pinho demasiado sozinho na frente.

O avançado da formação insular dispôs, mesmo assim, de uma soberana oportunidade de golo, aos 33 minutos, mas falhou o primeiro remate, só com Defendi pela frente, e a recarga, num lance de superioridade numérica do Marítimo na área pacense, coisa rara no jogo, a partir de uma entrada em falta de Jean Cléber sobre Ricardo que passou despercebida a Manuel Mota.

Apesar desta ameaça, o Paços nunca perdeu o domínio e manteve a iniciativa, insistindo por fora e por dentro, em jogo curto ou através de passes longos, nem sempre, é certo, com o melhor discernimento e na maior parte das vezes sem criar grande perigo.

Na primeira parte, Charles só voltou a ser incomodado aos 39 minutos, numa jogada de insistência iniciada em Quiñones na esquerda e concluída por Bruno Moreira, assistido por Pedrinho, na pequena área, mas o remate foi desviado num defesa e passou perto do poste direito da baliza do Marítimo.

O avançado pacense voltou a ficar perto do golo aos 53 minutos, mas o cabeceamento, na pequena área, saiu fraco e à figura de Charles, após um centro teleguiado de Pedrinho da direita.

O cansaço e a chuva, por vezes insistente, tiraram intensidade e qualidade, que nunca foi elevada, ao jogo na segunda parte, com o Paços a manter a iniciativa e o Marítimo a responder em contra-ataque, mas a conseguir até mais situações junto da baliza contrária, sobretudo após a entrada de Everton, aos 70 minutos.

Antes, aos 56 minutos, Rodrigo Pinho falhou a emenda na pequena área e Everton, aos 87, rematou para uma defesa segura de Defendi, enquanto Mabil (80) dispôs da derradeira oportunidade para o Paços, de livre direto, na meia lua, mas acertou num elemento da barreira.

Com este empate, o Marítimo isolou-se, à condição, no quinto lugar, com 28 pontos, enquanto o Paços de Ferreira, sem vencer nos últimos oito jogos da I Liga, soma 15 e corre o risco de ser apanhado pelos últimos classificados Vitória de Setúbal e Estoril Praia no final da 18.ª jornada.

Programa da jornada:

Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2018
Desp. Chaves - V. Guimarães, 4 - 3

Sábado, 13 de Janeiro de 2018
Paços Ferreira - Marítimo, 0 - 0
Sp. Braga - Benfica, 1 - 3

Domingo, 14 de Janeiro de 2018
Tondela - Feirense, 3 - 1
Boavista - Portimonense, 2 - 0
Belenenses - Rio Ave, 1 - 2
Sporting - Desp. Aves, 3 - 0

Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2018
Moreirense - V. Setúbal, 2 - 2

Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018
Estoril - FC Porto, 18:00

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.
Notícias Relacionadas
Comentários
JOGOS E RESULTADOS
loading
A carregar...
F365 NO FACEBOOK
SONDAGEM
Qual a melhor opção para substitui Krovinovic no meio campo do Benfica?
FORA DE JOGO
Futebol na Televisão: Os jogos que pode ver durante esta semana
Futebol na Televisão: Os jogos que pode ver durante esta semanaConfira a lista dos jogos que poderá acompanhar em direto, durante esta semana, nos canais ...
Treinador do Ouriense suspenso por um ano por agressão a futebolista
Treinador do Ouriense suspenso por um ano por agressão a futebolistaO treinador do Ouriense, Mário Nelson, foi suspenso por um ano pelo Conselho de Disciplina ...
Euromilhões de terça-feira com 'jackpot' de 81 milhões de euros
Euromilhões de terça-feira com 'jackpot' de 81 milhões de eurosO concurso do Euromilhões de terça-feira vai ter um ''jackpot'' de 81 milhões de euros, ...
Segurança na bancada do Estoril «não foi comprometida», defende LNEC
Segurança na bancada do Estoril «não foi comprometida», defende LNECO Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) entende que a segurança da bancada do Estádio ...
© 1997-2018 Futebol 365
Todos os direitos reservados